Maneiras detectar e corrigir problemas com a tela azul da morte

De antemão informo que este post tem apenas objetivo informativo, não serão analisadas causas e possíveis soluções para as tela azuis, para isto procure um fórum de informática e tenha um atendimento mais aprimorado.

Não há nada mais trágico, preocupante e as vezes até de impotência quando se surge a tão famigerada BSOD ou mais conhecida Tela azul da morte durante o uso comum do PC, algo que existe desde todo o sempre no ambiente Windows e visto até no Windows Phone que compartilha do núcleo NT assim como as versões para PC.

Exemplos de tela azul:

Windows 9x (95, 98 e Me)

Créditos jonathanrodrigues.com.br
Windows NT (2000, XP, 2003 Server, Vista, 2008 Server, 7, 2012 Server)


Windows 8, 8.1



Internet a fora há métodos diversos de identificação e até mesmo possíveis causas então abaixo vamos fazer um check-list simples para tentar identificar e até mesmo resolver o problema, identificação esta que é complexa e exige um pouco de atenção.

O programa BlueScreenView é um deles que mostra um panorama completo do dump da memória e podendo ajudar na identificação. Segue abaixo um exemplo da tela do programa BlueScreenView de meu PC e vamos analisar dos dados por ela apresentados:



Caused By Driver: dxgkrnl.sys - Dx, aponta a princípio para DirectX, ou seja, temos algo relacionado a vídeo.

No campo de descrição, em Filename, nós temos nvlddmkm.sys - Nvl remete a Nvidia, ou seja, uma falha com direta com o driver de vídeo. Em meu caso particularmente foi a minha VGA que foi para o espaço com artefatos o que facilitou na identificação do problema. Nem sempre esta identificação é fácil e como eu disse acima, requer atenção com os detalhes.

O Fórum Tech Support Fórum possui um método bem interessante e consiste em um apanhado geral das informações do sistema, indicado para profissionais de T.I devido a quantidade muito alta de informações para serem analisadas.

E há também o programa WhoCrashed, bem parecido com o BlueScreenView. De posse dos dados que possam nos interessar na identificação, vamos seguir.

A tela azul geralmente tem origem em dois itens e é nele que devemos focar para a resolução, os itens são somente hardware ou driver, ou seja, falha em um dos dois. Vamos então ao check-list.

1 - Se é algo relacionado a driver, a primeira providência é atualizar os drivers do sistema, programas como Slim Drivers, Driver Booster entre outros, prometem fazer isto de forma automatizada com alguns cliques, identificam e atualizam. Particularmente uso o Slim Drivers.

Driver de vídeo requer um cuidado específico para atualizar e aqui no blog eu já postei anteriormente como é possível fazer uma instalação e atualização correta para eles. Além disso, se você tem um modelo de VGA antigo, os drivers novos nem sempre trazem implementações a elas, considere isso na hora de atualizar e evitar o uso dos drivers Betas.

2 - Se a atualização de driver não resolveu o problema com a tela azul, considere uma instalação limpa do Windows e posterior instalação dos drivers atualizados, drivers estes que podem ser encontrados nos sites dos fabricantes, Windows Update ou com o auxílio do programa que indiquei.

Sei que propagamos que a formatação é sempre funcional em último caso e é verdade, contudo, aqui não temos alternativa de testes que não uma formatação para verificar se o problema não era relacionado a alguma biblioteca de drivers que se manteve após a atualização.

3 - Atualizou /ou formatou e não resolveu? Só resta a parte de hardware. Uma primeira providência seria a atualização da BIOS da placa-mãe, procedimento até certo ponto seguro se seguida a risca as instruções mas que ainda gera um certo receio por parte das pessoas. A maioria das placas-mãe atuais já contam com sistemas de recuperação de BIOS em caso de falhas na atualização trazendo a placa para a "vida novamente", outras placas contam com o recurso de dual BIOS, o que é bem melhor, trata-se de uma BIOS secundária, com menos recursos mas poderá ter o PC operacional para que possa ser corrigida a BIOS principal.

Atualizações de BIOS trazem sempre implementações para a placa-mãe, como correção de bugs, bugs estes que podem levar a uma tela azul e até implementações de estabilidade, além de compatibilidade plena com processadores novos e etc... Então, se possível, façam, porém só deve ser feito em caso de necessidade, se seu PC está estável e não nota nenhum bug que poderia ser corrigido com ela, não há necessidade.

Notebooks nem sempre tem atualizações de BIOS disponibilizadas pelo fabricante, neste caso passamos para o próximo item.

4 - Teste das memórias. Talvez seja aqui, o item principal gerador de tela azul, por tratar de fluxo constante de dados, qualquer falha nas memórias poderá levar a tela azul. Para identificar estas falhas usa-se geralmente o programa Memtest86 e aqui faço uma ressalva. Tenho um módulo GSkill, literalmente morto, não é mais reconhecido por nenhum PC e quando conectado o PC tem seu funcionamento impedido e antes da "morte final", testes com o Memtest86 não apontou nenhum problema com ela, quero dizer com isso que a ferramenta é uma tentativa mas não determinante para o diagnóstico correto. Se tiver a disponibilidade, teste com um outro módulo de memória e caso use mais de um, faça testes separadamente.

5 - Quem possui placa de vídeo pode e deve testa-la também, nos PCs que possuem vídeo onboard, utilize-o temporariamente para testes para poder determinar se não é a VGA a causadora. Um teste desta mesma VGA em outro PC também é interessante, pois se ela desencadear em outro PC então temos ela a culpada dos problemas e isto pode ocorrer, falhas em VGAs não se resumem a somente artefatos.

6 - Temperatura pode ser um fator mas não determinante, cuide sempre da limpeza do PC e verifique se as temperaturas não estão muito altas. Digo determinante pois não seria a temperatura a causadora diretamente (esquentou, reiniciou) mas as consequências dela como problemas no chipset e controladoras.

7 - HD não é um item que chegue a apresentar tela azul apesar de também haver uma troca constante de dados. Problemas nos HDs geralmente se apresentam com baixo rendimento do sistema e perca de arquivos.

8 - Fonte, apesar de poder gerar correntes mais baixas, assim como a temperatura, não estaria ligada diretamente a tela azul mas as consequências. Um outro exemplar para testes é uma alternativa válida.

9 - E se nenhum dos itens anteriores foi possível conseguir resolver o problema, o causador poderá ser a placa-mãe e neste caso de difícil identificação e resolução do problema graças ao grande número de itens. Nem sempre convém também um reballing de chipset, partir para uma outra seria a solução.

Espero com este post ajudar nas tentativas de solução para este problema que mesmo após os aprimoramentos de hardware, persiste em infernizar nossas vidas.


Pequeno FAQ sobre redirecionamento de portas


Pois é, teve copa sim para quem duvidava e já caminhamos para "os finalmente". Este será um post simples e direto, sem historinhas do passado para comparações.

Resolvi escrever este pequeno FAQ em face aos vários casos que vejo semanalmente nos fóruns em que participo onde as pessoas tem dúvidas sobre o correto procedimento de redirecionamento, ou abertura de portas, como queiram chamar ou simplesmente uma configuração incorreta desta função, apelando então em alguns casos para o recurso de DMZ onde traz riscos de segurança conforme já comentamos aqui recentemente. Então vejamos algumas questões mais frequentes e suas respostas.



Início da diminuição da pirataria?



Atire a primeira pedra quem nunca baixou músicas antes, seja por programas como o Kazaa, eMule, LimeWire, Ares ou discografias completas por torrent disponibilizadas no velho site da baía de bucaneiros. Não me cabe atuar como demagogo/puritano aqui e dizer que não é correto e afins, cada um sabe o que faz para si e sim, eu no passado, já tive a oportunidade de baixar músicas, em uma época que o Kazaa reinava e com minha conexão discada passava um fim de semana inteiro para baixar uma pequena quantidade.



Hiato das infecções

No primórdio tecnológico, os vírus para computadores eram criados com a finalidade de diversão e empecilhos para aqueles que tinham seus PCs infectados, citamos como exemplo disto o famoso I love you que não é tão velho e nem tão novo assim.

Com o avanço dos sistemas passamos a não conhecer os vírus unicamente como vírus e sim como malwares, uma categoria de softwares que agrega as variantes de softwares maliciosos. Vamos lista-las e suas características:



Os tempos da idade mídia

Antes de começar, gostaria de agradecer aos comentários anônimos que chegaram mas infelizmente por regra não posso publica-los. Peço que por favor, assinem seu nome no campo do comentário ou use a opção Nome/Email preenchendo apenas o campo email, para assim ter uma identificação de quem comenta. Vamos ao que interessa.

Parafraseando a colunista Rosana Hermann em seu artigo "Tragédia de Idade Média na Idade Mídia: a junção das Trevas e das Telas", sobre esta barbárie que tivemos o desprazer de assistir neste final de semana, venho com algumas linhas contribuir ou não, com a completa indignação em relação a este fato.

Citei há um tempinho atrás em um dos meus posts sobre o fechamento de sites de tecnologia importantes que encerraram suas atividades graças a mudança de foco da internet hoje para as redes sociais. É inegável que elas possuem um poder de penetração muito grande, o que é bom pois torna-se um ambiente democrático. Mas e o que é ruim nisso tudo? Nos foquemos nestes pontos negativos para a escrita deste post.



Uso incorreto do recurso DMZ

Demorei um pouco a postar novamente aqui no blog, desmotivado e aborrecido graças a algumas coisas mas vamos lá, voltar a atividade. Modem e roteadores a parte, no passado estes modems eram fornecidos pelas operadoras já configurados para trabalho em modo bridge (ponte) onde com os cdzinhos que viriam junto com eles, em PCs com o Windows 2000 e inferiores era possível instalar os protocolos e o discador para então usufruir da conexão com a internet. Windows XP e seus sucessores já contavam/contam com tudo isto pronto para uso, bastava então conectar o modem, criar a discagem e ser feliz.

Mas na informática quanto mais agilidade, melhor, será que não havia uma forma de ao ligar o PC e já ter conexão ao invés de algo que remetia as conexões dial-up como os discadores? Sim, sempre houve e consistia em mudar o modo de operação do modem para router (roteador) que após ser configurado previamente teria todas as informações necessárias para discar e autenticar, entregando a conexão já pronta para o PC. As operadoras não gostavam disto e era algo oficialmente não suportado por elas à época e pouca informação havia internet a fora para tantas marcas e modelos existentes, ressalva para o pessoal do Abusar.org e PortalADSL que sempre conseguiam ajudar neste sentido.



Bem-vindo ao mundo do Windows Phone


Gostaria a princípio de deixar claro que este post abaixo de nada tem a ver com propagandas ou apologias em detrimento de A, B ou C. Também saliento que o fato de eu ter definitivamente me integrado a este mundo agora não quer dizer que eu desconheça completamente o assunto e não tenha as minhas opiniões como foi o caso do post A Android ostentação.

Demorei muito para entrar neste universo da tecnologia móvel graças a alguns fatores como dificuldades financeiras, onde quando se ganha pouco, se tem sempre outras prioridades, e também uma indecisão a cerca tanto da plataforma quanto do modelo a adquirir. Primeiro de tudo, delimitei um valor cabível a meu orçamento e então verifiquei as opções disponíveis no mercado.

Ao verificar estas opções, você acaba tendo um leque por vezes até restrito de opções, cabendo a quem irá realizar a compra avaliar se em termos de construção, hardware e software, aquele aparelho que atenda da melhor maneira as necessidades do uso diário.

Voltar ao Topo da Página