Pequeno FAQ sobre redirecionamento de portas


Pois é, teve copa sim para quem duvidava e já caminhamos para "os finalmente". Este será um post simples e direto, sem historinhas do passado para comparações.

Resolvi escrever este pequeno FAQ em face aos vários casos que vejo semanalmente nos fóruns em que participo onde as pessoas tem dúvidas sobre o correto procedimento de redirecionamento, ou abertura de portas, como queiram chamar ou simplesmente uma configuração incorreta desta função, apelando então em alguns casos para o recurso de DMZ onde traz riscos de segurança conforme já comentamos aqui recentemente. Então vejamos algumas questões mais frequentes e suas respostas.



Início da diminuição da pirataria?



Atire a primeira pedra quem nunca baixou músicas antes, seja por programas como o Kazaa, eMule, LimeWire, Ares ou discografias completas por torrent disponibilizadas no velho site da baía de bucaneiros. Não me cabe atuar como demagogo/puritano aqui e dizer que não é correto e afins, cada um sabe o que faz para si e sim, eu no passado, já tive a oportunidade de baixar músicas, em uma época que o Kazaa reinava e com minha conexão discada passava um fim de semana inteiro para baixar uma pequena quantidade.



Hiato das infecções

No primórdio tecnológico, os vírus para computadores eram criados com a finalidade de diversão e empecilhos para aqueles que tinham seus PCs infectados, citamos como exemplo disto o famoso I love you que não é tão velho e nem tão novo assim.

Com o avanço dos sistemas passamos a não conhecer os vírus unicamente como vírus e sim como malwares, uma categoria de softwares que agrega as variantes de softwares maliciosos. Vamos lista-las e suas características:



Os tempos da idade mídia

Antes de começar, gostaria de agradecer aos comentários anônimos que chegaram mas infelizmente por regra não posso publica-los. Peço que por favor, assinem seu nome no campo do comentário ou use a opção Nome/Email preenchendo apenas o campo email, para assim ter uma identificação de quem comenta. Vamos ao que interessa.

Parafraseando a colunista Rosana Hermann em seu artigo "Tragédia de Idade Média na Idade Mídia: a junção das Trevas e das Telas", sobre esta barbárie que tivemos o desprazer de assistir neste final de semana, venho com algumas linhas contribuir ou não, com a completa indignação em relação a este fato.

Citei há um tempinho atrás em um dos meus posts sobre o fechamento de sites de tecnologia importantes que encerraram suas atividades graças a mudança de foco da internet hoje para as redes sociais. É inegável que elas possuem um poder de penetração muito grande, o que é bom pois torna-se um ambiente democrático. Mas e o que é ruim nisso tudo? Nos foquemos nestes pontos negativos para a escrita deste post.



Uso incorreto do recurso DMZ

Demorei um pouco a postar novamente aqui no blog, desmotivado e aborrecido graças a algumas coisas mas vamos lá, voltar a atividade. Modem e roteadores a parte, no passado estes modems eram fornecidos pelas operadoras já configurados para trabalho em modo bridge (ponte) onde com os cdzinhos que viriam junto com eles, em PCs com o Windows 2000 e inferiores era possível instalar os protocolos e o discador para então usufruir da conexão com a internet. Windows XP e seus sucessores já contavam/contam com tudo isto pronto para uso, bastava então conectar o modem, criar a discagem e ser feliz.

Mas na informática quanto mais agilidade, melhor, será que não havia uma forma de ao ligar o PC e já ter conexão ao invés de algo que remetia as conexões dial-up como os discadores? Sim, sempre houve e consistia em mudar o modo de operação do modem para router (roteador) que após ser configurado previamente teria todas as informações necessárias para discar e autenticar, entregando a conexão já pronta para o PC. As operadoras não gostavam disto e era algo oficialmente não suportado por elas à época e pouca informação havia internet a fora para tantas marcas e modelos existentes, ressalva para o pessoal do Abusar.org e PortalADSL que sempre conseguiam ajudar neste sentido.



Bem-vindo ao mundo do Windows Phone


Gostaria a princípio de deixar claro que este post abaixo de nada tem a ver com propagandas ou apologias em detrimento de A, B ou C. Também saliento que o fato de eu ter definitivamente me integrado a este mundo agora não quer dizer que eu desconheça completamente o assunto e não tenha as minhas opiniões como foi o caso do post A Android ostentação.

Demorei muito para entrar neste universo da tecnologia móvel graças a alguns fatores como dificuldades financeiras, onde quando se ganha pouco, se tem sempre outras prioridades, e também uma indecisão a cerca tanto da plataforma quanto do modelo a adquirir. Primeiro de tudo, delimitei um valor cabível a meu orçamento e então verifiquei as opções disponíveis no mercado.

Ao verificar estas opções, você acaba tendo um leque por vezes até restrito de opções, cabendo a quem irá realizar a compra avaliar se em termos de construção, hardware e software, aquele aparelho que atenda da melhor maneira as necessidades do uso diário.



O princípio do fim da internet que um dia conhecemos


Em posts anteiores aqui no Blog eu destaquei um pouco do que era a internet antes da banda larga e principalmente, antes das redes sociais, era um universo mais limitado e restrito. Li uma certa vez uma matéria em uma revista que não lembro ao certo (acho que era a PC World ou H4CK3R, várias delas passaram pela minha mão e nem tenho mais todas elas) definindo a rede social da época como o email, onde haviam diversos grupos que trocavam informações ou até mesmo contato informais entre si com a ajuda da nova ferramenta da comunicação e eles eram muito felizes com o que haviam conseguido e aquilo que tinham em mãos.

A verdade é que essas redes sociais sempre existiram, contatos por cartas/telegramas, os emails citados acima e eis que chegamos no conceito que conhecemos hoje. Finalidade esta hoje de princípio simples, reencontrar amigos que por um motivo ou outro se distanciaram, entretenimento e até mesmo relacionamentos e oportunidades de negócios/trabalhos.

Voltar ao Topo da Página